Destaque da Agência Brasil:

Doações de empresas em dinheiro ou por meio de publicidade a candidatos e partidos políticos podem ficar proibidas. O substitutivo ao projeto de lei (PLS 60/2012) da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) foi aprovado nesta quarta-feira (16) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, em turno suplementar. Se não houver recurso para votação pelo plenário do Senado, a matéria segue para a Câmara dos Deputados.

O substitutivo de autoria do senador Roberto Requião (PMDB-PR) altera a Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997). Inicialmente a ideia da senadora Vanessa Grazziotin era estender aos doadores de campanha, sejam pessoas físicas ou jurídicas, as limitações já impostas aos candidatos pela Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar nº 135/2010). O PLS 60/2012 tratou, assim, de transpor os mesmos critérios de elegibilidade definidos na Lei da Ficha Limpa para classificação de cidadãos e empresas legalmente aptos a investir em campanhas eleitorais.

Sob o argumento de que pessoas jurídicas não têm direito a voto e que, portanto, as eleições são processos com participação direta exclusiva dos eleitores, Requião decidiu pela proibição de toda e qualquer contribuição financeira de empresas a partidos e candidatos.

Quanto às restrições a doações de pessoas físicas, Requião considerou desnecessária a exclusão de doadores ‘ficha suja’ como proposto pelo PLS 60/2012. Atualmente, as doações de cidadãos para campanhas são limitadas a 10% do valor dos rendimentos brutos obtidos no ano anterior. “Considero essa regra aceitável no caso das pessoas físicas, cujas diferenças de rendimento não são, normalmente, tão grandes quanto as diferenças no faturamento das empresas”, justificou Requião.

Policiais militares e bombeiros decidem paralisar as atividades a partir da próxima terça-feira
Associações reunida com a tropa.

Policiais militares e bombeiros anunciam para amanhã uma assembleia geral em frente a Governadoria, mas já há confirmada a informação de que as duas categorias paralisarão as atividades a partir da próxima terça-feira.

Além da aprovação do Projeto de Lei de Promoção de Praças, principal medida defendida pelos militares estaduais, foram adicionadas à pauta de reivindicações mais demandas importantes para a segurança pública, sobretudo à sociedade. Dentre os quesitos que correspondem a obrigações do Governo estão o reajuste de 15% do subsídio, que há dois anos não é feito pelo Estado, devido enquadramento dos níveis remuneratórios, pagamento do terço de férias ainda referente a 2012, integralização dos vencimentos dos que foram promovidos e ainda não recebem de acordo com a graduação, revisão da lei e reajuste da Diária Operacional, admissão de etapa alimentação como verba indenizatória, revisão do estatuto da PM em relação à carga horária e substituição do Regulamento Disciplinar da PM pelo Código de Ética.

“Todas essas reivindicações estavam sendo deixadas de lado pelos militares da polícia e corpo de bombeiros em nome da aprovação da Lei de Promoção de Praças. Infelizmente, o Governo não está entendendo a necessidade de atendimento à demanda, de modo que, a partir do dia 22, os praças decidiram paralisar suas atividades de policiamento ostensivo, já que consideram a medida justa e necessária e infelizmente não há outra alternativa”, explica o presidente da Associação de Subtenentes e Sargentos Policiais Militares e Bombeiros do RN (ASSPMBM/RN), Eliabe Marques.
 http://blog.tribunadonorte.com.br/panoramapolitico/policiais-militares-e-bombeiros-decidem-paralisar-as-atividades-a-partir-da-proxima-terca-feira/94438


Uma péssima notícia para a candidatura a prefeito de Mossoró, da deputada estadual Larissa Rosado (PSB). Vem de Brasília.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou Ação Cautelar com pedido de liminar (decisão provisória) de Larissa Rosado. Tentava a suspensão dos efeitos do acórdão (decisão de colegiado de uma corte), que a tornou inelegível por oito anos.
Larissa: cenário pode se complicar mais

O despacho foi da ministra do TSE, Laurita Vaz.

A intenção de Larissa com a cautelar, era apressar uma decisão a seu favor – mesmo que preliminar – na alta corte eleitoral, para lhe garantir direito a participar das eleições suplementares de Mossoró. Não conseguiu.

O mérito (julgamento final e sem direito a mais qualquer recurso) ainda vai ser apreciado pelo plenário do TSE. Contudo a decisão da ministra Laurita Vaz é prenúncio de mais (e irreversíveis) problemas para a deputada, até mesmo a alijando de projeto de reeleição à Assembleia Legislativa.

Para piorar…

Sua inelegibilidade foi sentenciada pelo plenário do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), reiterando julgamentos já existentes em primeiro grau (Justiça Eleitoral em Mossoró). Eram dois processos, com conteúdos similares, que tiveram um julgamento comum no TRE.

Para piorar a situação, é provável que amanhã, até com o reforço desse pronunciamento do TSE, o juiz eleitoral responsável por registros de candidatura ao pleito suplementar mossoroense, José Herval Sampaio Júnior, tenha ainda maior embasamento para indeferir candidatura da deputada. Tem mais e mais argumentos à mão.

Vamos aguardar.

 
TRE/RN Foto da fachada do edifício sede do TRE/RN
Tribunal Regional Eleitoral do RN.



O juiz Nilson Cavalcanti rejeitou mandado de segurança protocolizado por advogados de Cláudia Regina (DEM) no Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Ela queria suspender decisão tomada hoje pelo juiz eleitoral José Herval Sampaio Júnior, que suspendeu “os atos de campanha” da prefeita cassada e afastada.

O juiz manteve o despacho do magistrado, que não acatou pedido de registro de candidatura de Cláudia.


O promotor eleitoral de Mossoró, Fábio Weimar Thé recomendou a impugnação dos registros de candidaturas da prefeita afastada Cláudia Regina (DEM) e da deputada Larissa Rosado (PSB).

O pedido foi protocolado há pouco no cartório eleitoral de Mossoró.

A ação do Ministério Público reforça a tese do próprio juiz eleitoral Herval Sampaio, que notificou as duas candidatas para que justificassem o porquê das candidaturas, visto que as duas estão inelegíveis.

Larissa e Alex encerram a programação do domingo.




Larissa e Alex Moacir encerraram a programação de domingo no Paredaço 40 Graus, passeata organizada pela juventude da campanha, entre os bairros Abolição IV e Santa Delmira, onde os candidatos à Prefeitura no pleito de 4 de maio reiteraram atenção especial também aos jovens.

 
Ontem a noite uma multidão saíram pelas ruas de Mossoró para acompanha as movimentações da candidata Claudia Regina, um paredaço percorreu algumas ruas de Mossoró.

Enquanto Claudia estava na movimentação a Governadora Rosalba Ciarline visitou amigos e correligionários no Bairro Belo Horizonte.

Sábado 19, muito Rock em Felipe Guerra-RN

Banda Fulsion e Cezôca e Banda Brazôca

Fabiana Silva, subcomandante do 22º Batalhão (Maré), estava a caminho do trabalho quando flagrou grupo que, segundo PM, tentaria atear foto em ônibus. Ação surpreendeu moradores

A subcomandante Fabiana Silva - Bruno Gonzalez/O Globo
A subcomandante Fabiana Silva
RIO - Em meio ao som de tiros e bombas, em um trecho em que um ônibus pegava fogo, a figura de uma mulher armada, de calça branca e salto alto vermelho, surpreendeu quem passava pela Avenida Leopoldo Bulhões.

Era a major Fabiana Silva, subcomandante do 22.º Batalhão (Maré), que estava a caminho do trabalho, quando viu um grupo de homens, alguns com pedras nas mãos, logo após a desocupação da Favela da Telerj, erguida em um terreno da Oi, no Engenho Novo. Fabiana desceu do carro e, empunhando uma pistola, impediu a suposta ação.

Em nota, a assessoria da PM informou que a major, que tem 16 anos de corporação, desconfiou que o grupo tentaria atear fogo a outro ônibus. Os homens fugiram em direção à comunidade do Arará, em Manguinhos.

A cena foi registrada pelo jornal Extra, que passava no local. Depois de conter o grupo, Fabiana orientou policiais militares sobre a posição que eles deveriam tomar.


No início da noite de ontem dia 11, a central de operações recebeu a denúncia de que haviam elementos em atitude suspeita em uma motocicleta na estrada que da acesso a base da Petrobras em Riacho da Forquilha. De imediato o GTO de Apodi comandado pelo Cap. Carvalho foi até o local informado, e ao entrar na estrada de acesso, avistou uma motocicleta em chamas, devido a ação rápida da policia o fogo foi controlado e apagado sem maiores prejuízos. 

Ao ser verificada junto ao sistema, foi constatado que a mesma era roubada. Honda Fan 125 preta de placa MXS-3842, tinha sido tomada de assalto no dia 30 de Março nas proximidades da barragem de Santa Cruz. Na ocasião dois elementos armados de revolver tomaram de assalto duas motocicletas do tipo Honda Fan 125 de cor preta e placa MXS-3842, e uma Honda 150 de cor azul e placa MYX-4393. Após o crime, os elementos fugiram com destino a Zona Rural da cidade de Umarizal.







Sentinelas do apodi

 
rosalba abolição



A governadora Rosalba Ciarlini, acompanhada da secretária de Estado da Infraestrutura (SIN), Kátia Pinto, e de equipe técnica da SIN, visitou neste sábado (12), o terceiro viaduto já liberado para o tráfego de veículos, no Complexo Viário da Abolição, em Mossoró.

“Aqui está o resultado do nosso trabalho para recuperar uma obra que encontramos parada, com todas as medições em atraso e sem dinheiro para a contrapartida. Agora a obra já é uma realidade e com o dinheiro garantido”, comemorou a Governadora, lembrando as dificuldades que teve quando assumiu o Governo do Estado em 2011.

Os investimentos no Complexo Viário da Abolição contemplam um conjunto de obras realizadas através de um convênio entre o Governo do Estado com o Governo Federal / DNIT, incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), sob a responsabilidade da Secretaria de Estado Infraestrutura.

Após 8 anos, potiguar vira médico em cidade onde dirigia ambulância 
Ricardo Dantas saiu da cidade de Lucrécia para estudar Medicina na Bolívia. Ex-motorista atende pacientes gratuitamente fora do horário de trabalho.
Ricardo Dantas transportou pacientes em ambulância por cinco anos em Lucrécia, RN (Foto: Arquivo pessoal/Ricardo Dantas)
Ricardo Dantas transportou pacientes em ambulância por cinco anos
Um motorista de ambulância que deixou sua cidade no interior com o sonho de estudar Medicina e voltou oito anos depois como médico formado. O caso aconteceu em Lucrécia, município de pouco mais de três mil habitantes na região Oeste do Rio Grande do Norte, onde nasceu Ricardo Dantas Duarte, de 39 anos. Filho de um agricultor e de uma merendeira, o protagonista da história atualmente trabalha como médico do Programa de Saúde da Família (PSF), coordena uma unidade de urgência da cidade, dá plantão em municípios vizinhos e ainda arruma tempo para atender pacientes em um consultório montado na própria casa.
 
"Disseram que era loucura", conta Ricardo ao lembrar do plano para se tornar médico. O então motorista de ambulância deixou a mulher e a filha de dois anos e vendeu os únicos bens que tinha - uma casa e um carro - para fazer o curso na Bolívia. Na cidade de Cochabamba morou de favor em um quarto nos fundos da casa de um conhecido. "Era do pai de um amigo que conheci em Lucrécia. Um médico boliviano que me incentivou a correr atrás desse sonho", explica Ricardo, que também é formado em Pedagogia.
Ricardo chegou à Bolívia no segundo semestre de 2003 em meio a uma série de protestos que culminaram na derrubada do presidente Gonzalo Sánchez de Lozada. "O país estava quase em guerra civil. Tocaram fogo no ônibus em que eu estava e fugi pela janela. Precisei andar 13 quilômetros até a cidade", lembra o médico, que começou ali uma vida de oito anos na Bolívia, sem nunca ter deixado de visitar a família em Lucrécia, para onde viajava semestralmente de trem e ônibus. "Não dava para pagar viagem de avião", diz.
O curso foi terminado em 2010, mas Ricardo permaneceu na Bolívia trabalhando. O retorno definitivo a Lucrécia aconteceu no ano seguinte. "Fiz a revalidação do meu diploma e comecei a trabalhar na cidade", conta o médico, que começou a se interessar pela profissão quando transportava diariamente os pacientes. "A gente acompanhava os casos e via o abandono das pessoas. Isso foi gerando uma indignação em mim. Quando você procura um médico não está só atrás de uma cura científica. Não custa nada um pouco de carinho", acrescenta.

Formado médico, Ricardo levou ao pé da letra o que considera o ideal tratamento a um paciente. Sempre com um sorriso no rosto, o ex-motorista de ambulância atende gratuitamente pacientes mais humildes na sala de casa. Dos trabalhos no PSF e plantões em cidades vizinhas ele tira o sustento da família. Do caminho que teve de percorrer para realizar o sonho, o médico guarda um conselho. "Para quem nasce na pobreza, a única forma de ser rebelde é estudar", afirma.
Para Ricardo, o papel do médico vai além da consulta (Foto: Arquivo pessoal/Ricardo Dantas)
Ricardo montou consultório dentro de casa para receber pacientes em Lucrécia, RN (Foto: Arquivo pessoal/Ricardo Dantas)

Espera sem fim
 

Enquanto Ricardo passava dificuldade na Bolívia, sua mulher, Maria da Conceição do Nascimento Duarte, 37 anos, dava aulas de matemática para ajudar o marido fora do país. Com a venda da casa e do carro para financiar a viagem, a professora foi morar na casa dos pais de Ricado. "Quando ele me falou o que queria fazer, disse 'se é seu sonho vou apoiar', e fiquei aqui com nossa filha", afirma.

Apesar de ter apoiado a ideia, a professora confessa: "não foi fácil". Conceição conta que a comunicação era difícil, porém não se abalou. "Ele vinha de seis em seis meses, firme e forte. Matávamos a saudade", conta. Quando o marido retornou com o diploma de médico, Conceição viu que o esforço valeu a pena. "Tive uma sensação de missão cumprida", lembra.

Da ambulância ao consultório


Companheiro de trabalho de Ricardo na época das ambulâncias, Cleberson Dantas de Brito, de 38 anos, lembra que o trabalho do médico ia além do transporte de pacientes. "Os dois motoristas éramos nós. Além de dirigir, Ricardo marcava consulta, entrava em fila. O trabalho despertou o desejo dele de ajudar os pacientes de melhor forma", conta Cleberson, que também largou as ambulâncias e atualmente trabalha no Conselho Tutelar de Lucrécia.

Cleberson explica que no início foi difícil acreditar no plano do companheiro. "O que mais me admirou foi ele ter deixado a mulher e a filha para realizar o sonho. No início as pessoas, até da família, tinham receio e medo. Na primeira vez que ele veio visitar a cidade tivemos firmeza da decisão dele", relata.

Outro que acompanhou a trajetória de Ricardo foi o aposentado Manoel Alves do Nascimento, conhecido como Nezinho, de 68 anos. Por cinco anos o médico levou a mulher de Nezinho, na época com câncer, para Natal. A mulher faleceu pouco tempo depois, mas Manoel Alves é até hoje grato pelo tratamento dado por Ricardo. "É um irmão", resume o aposentado, que também é paciente do médico.


http://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/2014/04/apos-8-anos-potiguar-vira-medico-em-cidade-onde-dirigia-ambulancia.html

Dr. Victor Costa
Caros amigos hoje me sinto doente. Mas essa doença eu não posso curar. Só o tempo será o meu médico. Tenho com queixa principal uma grande triste. Pois hoje, estou deixando minha querida cidade de Felipe Guerra. Tenho como sinais uma grande "políticagem barata" pela qual estou sendo vítima. Os sintomas são claros: decepção, falta de respeito e reconhecimento do meu trabalho por partes de pessoas que se dizem "grandes".


Hoje me tornei o profissional que sou por causa de vocês. Não por elas. Já tenho o principal: O reconhecimento, o carinho, a confiança, o respeito, a amizade e o amor de vocês. Posso dizer que CUMPRI meu dever aqui!
Amigos, quando entrei no hospital de Felipe Guerra enfrentei a mim mesmo. Sabia que seria um desafio. Pois trabalhar na cidade natal tem um preço. Mas queria ter orgulho de dizer: -Trabalho em Felipe Guerra, minha terra, meu povo!
Deus sempre foi bom pra mim, pois me mostra os caminhos que tenho seguir me dando serenidade, tolerância e paciência.


Tenho uma parte de mim que é a política. Nasci e cresci dentro dela. Sabia que seria julgado por isso. Até mesmo pelos pacientes. Mas me surpreendi. Conheço todos, sei de que é lado A e lado B. Sei onde todos votaram, aliás, onde sempre votaram, mas todos eles sabem que NUNCA deixei isso atingir minha conduta e meus princípios. Quando me formei, fiz um juramento que aliviaria a dor de quem fosse. Independente de qualquer coisa. Atendo TODOS sem distinção. Mas essas pessoas "grandes" que de "grande" tem apenas o Ego. Confundem as coisas. Não sabem separar, não aceitam a realidade. Esse carinho e a confiança que graças a Deus vocês me dão! Essas pessoas tornasse medíocres.


Já dizia Albert Einstein:
"Os grandes espíritos sempre tiveram que lutar contra a oposição feroz de mentes medíocres."
 

Amigos, não estou desistindo de vocês, de Felipe Guerra. Apenas será um tempo. Tempo de reflexões, novas experiências. Novas descobertas. Tentarei ser descobridor de mim mesmo. Dos meus caminhos, e de minha lucidez. Das minhas fraquezas, e de minha eterna força. Aqui me Deparei com os meus limites, e minha sensatez. Descobri que não poderia ser além do que eu era. Encontrei os meus limites. Fiz amigos, tive uma equipe de amigos. Sofremos juntos, lutamos juntos, não exigia títulos (Dr) (Sr.) nunca liguei isso, me chamavam apenas "Victor". Só queria o básico, o respeito. E consegui.

Aos colegas de trabalho, deixo meu abraço, carinho, respeito e minha admiração. Vivemos em um tempo obscuro. Nos viramos como podemos.
Aqui me adaptei ao meu tamanho. “sem abandonar o sonho”. Fez de mim o que sou. Nem mais, nem menos, me fez assim...
Amigos, me esforcei, dei o meu MELHOR. Deixo aqui um pouco de mim e levo um MUITO de vocês.


Felipe Guerra, amigos fies, Que o destino nos permita um reencontro. Tenho certeza que sim, amigos. Pois nunca abandonarei meu povo, minha terra, minha cidade que tanto amo e defendo. Estarei sempre a disposição de vocês.
Estamos juntos, SEMPRE!
 

Dr. Victor Costa
CRM 7179

Francisco Canindé do Nascimento – Fredson Barbosa Bezerra -Francisco Pereira da Silva foram perseguidos e presos pela Polícia de Caicó

radialistaserido
Veículo do radialista que vinha com a esposa no momento do atentado
Veículo do radialista que vinha com a esposa no momento do atentado


Um atentado a bala ocorrido na BR 427,na tarde desta quarta feira,09 de abril de 2014, movimentou a Polícia Militar de várias cidades da região do Seridó.

A vítima foi o radialista e dono de rádio comunitária de Serra Negra do Norte Roberto Oliveira, que estava acompanhado da sua esposa a advogada Ingred Vanessa que ocupavam um veículo Strada.

O Carro do radialista foi alvejado por vários tiros na lateral no lado do motorista e o radialista conseguiu manter o controle e saiu em disparada chegando até a cidade de Timbaúba dos Batistas, onde lá pediu socorro a polícia. As vítimas não foram atingidas pelos tiros.

Um cerco policial foi montado e rapidamente os policias de Caicó, Serra Negra do Norte, Jardim de Piranhas e São Fernando, conseguiram localizar os grupo criminoso que ocupava um carro tipo Santana com placas de Mossoró.

A Polícia conseguiu prender os três indivíduos e duas armas apreendidas, uma pistola 380 e revólver 38.

Foram Presos:

Francisco Canindé do Nascimento,45 anos, residente na cidade de Areia Branca, Fredson Barbosa Bezerra,28 anos, residente no bairro Boa Vista em Mossoró e ainda Francisco Pereira da Silva, residente também em Mossoró.

O radialista não tem dúvida que os homens foram contratados para mata-lo. Disse ainda que tem uma suspeita do mandante e vai ajudar à polícia nas investigações.

 
Fotos Jair Sampaio/texto Cardoso Silva

                    Destaque da Semana
      
Laurita Arruda esposa de Henrique Alves com a empresaria Iolanda Tavares em Natal.

SEJA UM ASSINANTE DO FELIPE GUERRA INFO 3.0. É GRÁTIS

NOSSOS ASSINANTES

WWW.FELIPEGUERRAINFO.BLOGSPOT.COM

FELIPE GUERRA INFO.

DADOS

Este blog tem: postagens e comentários!
Atualizado automaticamente